terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Criacionismo.


De uns tempos para cá alguns leitores criacionistas tem visitado esse blog deixando comentários que, para mim, são surpreendentes.
Só relembrando, para eles tudo aconteceu rigorosamente como descrito pela bíblia. Ou seja, deus criando tudo em 6 dias, paraíso, fruto do pecado, Adão e Eva, Noé e tudo mais.
Por uma questão de coerência – mas não sem algum embaraço - são obrigados a defender também que tudo isso aconteceu há menos de 10.000 anos, pois é o que diz o livro “sagrado”.
Para um criacionista a arqueologia, mineralogia, química, física, paleontologia – só para citar alguns – estão profundamente erradas em seus conceitos mais elementares.
E não estamos falando de um errinho qualquer já que, para a ciência nosso planeta surgiu há 4,6 bilhões de anos.
Mas como se sabe a idade da Terra?
Sabe-se que os isótopos - átomos com o mesmo número atômico e diferentes números de massa - de uma série de elementos químicos, como o urânio, se decompõem e produzem outras substâncias pela emissão de partículas ou radiações.
O tempo necessário à decomposição de metade da massa radioativa desses elementos é chamada meia-vida. Conhecendo as quantidades dos elementos radioativos e do material deles derivados, calcula-se a idade de um mineral, método conhecido por datação radiativa.
Assim, a idade da Terra - aproximadamente 4,56 bilhões de anos - foi determinada a partir da relação entre dois isótopos de chumbo formados pela decomposição de isótopos de urânio.
Isso não é crendice, especulação ou uma teoria, isso é ciência, a mesma que enviou homens a lua, jipinhos a Marte e que vasculha nosso corpo através de sofisticados exames médicos como tomografias, ultrasons, radiografias.
Criacionistas não deviam usar celular e nem navegar na internet pois segundo eles essas maravilhas foram inventadas por cientistas burros e incompetentes. Nem deveriam andar de avião, ser operados em hospitais modernos ou sequer andar de carro.
Como os cientistas poderiam estar tão errados se usando os princípios científicos que defendem conseguem proezas como essas? Como a Nasa consegue examinar a composição de uma rocha em Marte com cientistas tão errados?
Dinosauros, eras geológicas, formação do petróleo? Tudo em 10 mil anos.
Homem, da caverna à estação espacial? Adivinhem, 10 mil anos.
Um dos leitores postou aqui uma defesa dos métodos “não radiométricos” através dos quais ficaria cientificamente comprovada a juventude da Terra. Ele só se esqueceu de citar quem são os cientistas que usam esses métodos, pois seus colegas da Nasa e das universidades, laboratórios e comunidades cientificas do mundo todo pensam diferente.
Os seguidores fiéis da bíblia só teriam uma saída para defender a infalibilidade absoluta dos textos “sagrados” que é afirmar que são de uma outra época, outros estilos, que ela foi escrita de forma alegórica e figurativa e não pode ser levada ao pé da letra. É uma boa resposta, já tivemos leitores aqui que escaparam por aí.
Há outros, um pouco mais ridículos, que escrevem que na verdade um dia terrestre corresponde a mil dias de deus. Sem comentários.
Sobre a historia contada pela bíblia a explicação real é a de que foi escrita por peregrinos do deserto há milhares de anos, sendo depois traduzida, adaptada, traduzida novamente, cortada, editada e formatada até que cumprisse o seu papel como base de uma religião.
Um outro leitor escreveu que “(...) há muitos cientistas não criacionistas que sabem que a teoria da evolução, tal como proposta por Dawkins ou Harris, é um total absurdo.
Répteis não evoluem para pássaros, Lineu. Que ideia mais ridícula.”
Este tipo de pensamento deveria ter ficado lá pelo século 19 mas segue firme e forte em pleno século 21. (Aliás, repteis realmente não evoluem para pássaros mas ambos tem antepassados comuns.)
Não há qualquer fundamento cientifico na bíblia e suas lendas primitivas já foram desmontadas pela ciência séria.
O criacionismo é primitivo, ilógico, obscuro e indefensável e seus seguidores me fazem lembrar aquelas pessoas que insistem em afirmar que o homem jamais foi à lua e que tudo não passa de uma encenação da Nasa.
Dá até preguiça...

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Ateu, e não sou só eu!

De Wikipédia, a enciclopédia livre:

Ateísmo é a posição filosófica de que não existem deuses, ou que rejeita o conceito do teísmo. Em uma concepção mais ampla, o ateísmo é definido como a simples ausência de crença em divindades. O termo ateísmo foi originado do grego ἄθεος (atheos), e era aplicado a qualquer pessoa que não acreditava em deuses, ou que participava de doutrinas em conflito com as religiões estabelecidas. Com a disseminação de conceitos como a liberdade de pensamento, do ceticismo científico e do subsequente aumento das críticas contra as religiões, a aplicação do termo passou a ter outros significados.
Os primeiros indivíduos a se auto-identificarem como "ateus" apareceram no século XVIII. Hoje, cerca de 2,3 % da população mundial descreve-se como ateu, enquanto 11,9 % descreve-se como não-teístas. Entre 64% e 65% dos japoneses e 48% dos russos descrevem-se como ateus, agnósticos, ou não-crentes. A Europa é a região do planeta em que a descrença absoluta ou relativa em deuses é mais disseminada, sendo posição majoritária em diversos países deste continente. Entretanto, a percentagem destas pessoas em estados membros da União Europeia varia entre 6% (Itália) a 85% (Suécia). Por outro lado a África, o Oriente Médio e o Sudeste Asiático são as regiões com menor incidência de ateístas.

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Dilma retira bíblia e crucifixo do gabinete presidencial.

Fez muito bem, gabinete de presidente de um país laico não tem nada que ficar exibindo simbolos religiosos, de religião alguma.
Nem todos os brasileiros são crentes ou religiosos.
Nem todos os brasileiros religiosos são cristãos.
Nem todos os cristãos aprovam crucifixos em lugares públicos ou paredes de salas de autoridades.
Lugar de crucifixo é nas igrejas, eles deveriam ser retirados simplesmente de todas as paredes públicas do país.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Deus é responsável pelo Big Bang, diz Bento 16.

.

(noticia publicada pela Folha de SP de hoje)

A mente de Deus esteve por trás de teorias científicas complexas como a do Big Bang, e os cristãos devem rejeitar a ideia de que o Universo tenha surgido por acaso, disse ontem o papa.
"O Universo não é fruto do acaso, como querem que acreditemos", afirmou Bento 16.
A declaração foi feita no dia em que os cristãos celebram a Epifania- a viagem descrita na Bíblia dos Reis Magos, seguindo uma estrela, até o lugar onde Jesus nasceu.
O papa disse que cristãos devem rejeitar ideia de que as leis da natureza tenham origem aleatória; Deus seria responsável pela origem de tudo.
Bento 16 declarou ainda que as teorias científicas sobre a origem e o desenvolvimento do Universo e dos humanos, embora não entrem em conflito com a fé, deixam muitas perguntas sem resposta.
A hipótese mais aceita na atualidade pelos cientistas considera que o Universo foi formado há cerca de 13,7 bilhões de anos a partir de uma grande explosão, o Big Bang.


Mas aí eu pergunto: mas então a bíblia está errada?? Deus errou quando nela inseriu "suas palavras" ?? Ou será que o texto não é tão "sagrado" assim..?
Como será que ficam os criacionistas ante essa declaração de seu papa alemão (ex-soldado do exercito nazista, só para registro)?

Fernando, o leitor que me enviou um texto "cientifico" (vide alguns posts abaixo) para provar que a Terra tem apenas alguns milhares de anos, deve estar desapontado.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Ateu e cristão, porque não?

O post abaixo foi escrito por ocasião da morte do Glauco.
O conceito básico é instigante: é possível ser ateu e cristão!
==================================================

É revoltante saber que o querido Glauco foi morto por um alucinado que gritava ser Jesus.
Mais uma vítima do fanatismo sem sentido que as religiões provocam em seres emocionalmente desequilibrados.
Mas fazer sentido nunca foi o forte de religião alguma.
Seitas, religiões e religiosos preocupam-se obcecadamente com a idolatria a Jesus e esquecem-se de seguir seus ensinamentos.
E sobre isso, como ateu, posso dizer que na verdade não faz a menor diferença se ele existiu, se era filho de deus ou se ressuscitou.

Não importa se as coisas aconteceram ou não da maneira descrita na bíblia.

Mas sim que sua história deixou um legado que é seguido por milhões. E é um bom legado, composto por exemplos e ensinamentos totalmente do bem.

Tinha tudo para dar em um grande religião. E deu.

Mas como a igreja a tudo disvirtuou, prendendo-se a dogmas inuteis e regras primitivas, dá com isso espaço de sobra para o surgimento de fanatismos como o que matou Glauco.
Ame Jesus! Aceite Jesus! Sinta Jesus! Eu sou Jesus!
Se ao invés de carregar cruzes no peito, erigir estátuas do Cristo, adorar seu "sagrado" coração ou a ele endereçar seus pedidos pessoais as pessoas simplesmente fossem...cristãs, será que o mundo não seria bem melhor?

Não matar, não roubar, dizer não à violência, perdoar, ser caridoso.

Sem se importar se ele vai voltar ou se ele ouve pedidos. Sem auto flagelos para sentir o que ele sentiu. Sem espalhar cruzes pela sua vida.
Esquecer Jesus e viver como bons cristãos. Ateus ou não.
Parece contraditório. E é.
É a minha maneira de unir ciência e fé.

5 coisas que, se acontecerem, farão Lineu deixar de ser ateu na hora.

.
(Alguns posts de 2010... que continuam válidos em 2011... 2012, 2013...)

Ao contrário do que dizem muitos religiosos os ateus não são por natureza pessoas teimosas que se recusam a aceitar as crenças alheias.
Pelo contrário, céticos em geral estão acostumados a mudar de idéia.
A ciência muda de idéia a cada nova descoberta e não há nisso uma fraqueza, ao contrário.
Assim, inspirado em um texto que li no “The atheism pages”, relaciono abaixo 5 coisas que se acontecessem me fariam deixar de ser ateu no ato.
Não acho que seja pedir muito, uma delas já bastaria:



Uma profecia realizada: digamos que um religioso afirme ter visto Jesus e ouvido dele que as 10 horas da manhã do dia x do mês tal no ano tal haverá um terrível terremoto que destruirá uma determinada cidade. Se acontecer como previsto, me convence.



Um membro amputado voltar: essa é clássica, eu aceitaria como prova se um grupo de religiosos de qualquer linha orasse pedindo a deus que restaurasse a perna (braço, mão, até um mindinho eu aceito) amputada de alguém e isso acontecesse. Para um deus onipotente deveria ser fichinha mas em milhares de anos de história bíblica, nunca ocorreu.



Alienígenas visitarem a terra e descerem de suas naves com crucifixos no pescoço. Ah, essa me faria virar coroinha e pagar dízimo. A idéia pode parecer ridícula em um primeiro instante mas pensem bem: se foi mesmo esse deus judaico-cristão que criou o universo em 6 dias ele é deus em todos os planetas, sois, nebulosas e galáxias. Saber que enviou seu filho para morrer em outros pontos do universo para salvar outros povos seria para mim prova definitiva da existência desse deus.



Um contato direto, alto e claro, com deus, Jesus ou Maria. Posso até aceitar um anjo ou santo, mas nada de vozes sussurrentas saindo do vento que bate nas arvores, nem visões indefinidas, enfumaçadas e carentes de interpretações. Estou falando de aparecer de forma clara e cientificamente inexplicável para um grupo grande de pessoas sãs, à luz do dia, e falar. Lembrem-se, Moisés teve esse privilégio, porque deus nunca mais falou diretamente com ninguém nesses milênios todos?
Um “oi, Lineu, como vai, sou eu, deus” já me faria ajoelhar, levantar os dedos ao céu com os olhos esbugalhados, como se eu tivesse feito um gol.



Morrer e continuar existindo em espírito. Eu estaria morto mas totalmente convencido sobre a existência de deus. Algum deus.
Porque se houver vida após a morte, com ou sem reencarnação, haverá um deus pois alguém terá que ter criado aquilo tudo, alguém teria que estar na administração. Afinal, seriam bilhões de almas nascendo, morrendo, reencarnando, sem um deus onipotente no controle seria uma bagunça, não daria certo.
Admito que seria uma prova um tanto tardia...mas como para quase todas as religiões a vida que importa é a próxima...nela eu serei crente!



Mas desde já fica combinado que certas coisas não valem: aparecer na torrada ou no vidro da janela, fazer estátua chorar, conversar com pastorinhos no alto da colina, surgir em fotos PB de montanhas nevadas de forma que só dá para ver se ficar olhando fixo para a foto por 1 minuto, fazer pescadores acharem estatuetas no fundo do rio, profecias vagas tipo Nostradamus ("a rosa vermelha vai nascer no dia da glória"), milagres capengas contados por pessoas que não estavam lá, aparecer em sonhos fazendo previsões, etc.
Lineu só deixa de ser ateu se uma das 5 coisas acima acontecer. Uma só.
Vou esperar.
Sentado.

Qual a idade da Terra?

Segundo a Ciência:

Como se sabe a idade da Terra?
Sabe-se que os isótopos átomos com o mesmo número atômico e diferentes números de massa de uma série de elementos químicos, como o urânio, se decompõem e produzem outras substâncias pela emissão de partículas ou radiações. O tempo necessário à decomposição de metade da massa radioativa desses elementos é chamada meia-vida. Conhecendo as quantidades dos elementos radioativos e do material deles derivados, calcula-se a idade de um mineral. Esse método chama-se datação radiativa. Assim, a idade da Terra aproximadamente 4,56 bilhões de anos foi determinada a partir da relação entre dois isótopos de chumbo formados pela decomposição de isótopos de urânio.

Segundo a Bíblia:

De Adão a Noé, 10 gerações.
De Noé a Abrahão, 20 gerações.
E por aí vai até totalizar... 6 mil anos.

Acredite quem quiser.